A GENTE VAI SENTINDO....



Foto: Reprodução/Tumblr

     Não tem como deletar o que a gente sente. Tem vezes que tudo o que queríamos é que o botão “não sentir” pudesse ser apertado, mas a opção nunca está disponível. Os sentimentos apenas vêm, abalando tudo, rompendo fronteiras e destruindo velhas opiniões: parecem pulsar por dentro, enchendo a cabeça de ideias.

Não sei dizer se estou apaixonada... E tão pouco sei explicar exatamente de onde veio isso, como o sentimento se instalou, sem nenhum outro precedente, ou mesmo sem eu perceber. As vezes me pergunto se não é apenas um capricho de menina ou se realmente me apaixonei por teu sorriso e me deixei levar pelas promessas que ví em teu olhar. Mas sei que vai passar...

Se é exagero? Não sei mas, faz parte, me disseram que o amor também tem dessas manias de grandeza. É bem verdade! Para ele, tudo é enorme e não há corpo sozinho que aguente. Por isso que a gente transmite um pouco para o outro, pra compartilhar a mesma alma sendo dividida em duas partes com outro alguém.

Eu acho que paixão é meio isso também, a gente vai sentindo. Com o coração acelerado de quem acabou de correr uma maratona e com a ansiedade de quem tem algo a falar a qualquer momento. São os dois lados da moeda numa única perspectivaÉ uma confusão que nos deixa com o sorriso meio bobo, sem motivo algum para estar ali. O pensamento em outro lugar e com olhar perdido a procura do teu outro par.... 
É lindo o mundo de quem ama, de quem se deixa guiar por esse caminho, e se permite doar e compartilhar sonhos, objetivos e novas conquistas. Não tem garantia de que vá dar certo, não há ninguém para adivinhar o fim do caminho e nem algum tipo de nota fiscal na linha de chegada do processo, por isso, não dá para ter certeza se ele, sozinho, conseguirá transformar as coisas. E o primeiro pensamento é justamente esse: a incerteza. Com o gostinho de que valeu a pena.
Afinal, o amor transforma e nos modifica!
amoarquitetura.tumblr.comhttp://www.instagram.com/bialn
Compartilhe:
Pin ThisShare on TumblrShare on Google PlusEmail This
1 comentários

SEM TÍTULO, COM SENTIMENTO



Foto: Reprodução/Tumblr

      Com o tempo, querendo ou não, todo mundo aprende que implorar por sentimentos alheios não funciona, que colocar frases enigmáticas na internet não muda nada – eles nunca entendem. Que tentar controlar o outro é maneira mais rápida de perder totalmente o controle. Que a melhor maneira de calor a boca do nosso coração é ocupar nossa mente. Que ser feliz sozinho pode ser difícil, mas com as pessoas erradas é ainda mais, quase impossível. Que a melhor vingança do mundo é ser feliz.

O que fez ele reparar em você não foi a cor do seu batom ou o tamanho do seu salto quinze, mas sim a confiança que você sentiu usando aquele vestido e desbancando todas com aquele seu largo sorriso. Tudo depende da maneira com que você encara as coisas.

Odeio quando as manhas parecem mais frias, as tardes mais entediantes, os amigos mais previsíveis, os sonhos mais distantes e o sorriso mais forçado. As canções são as mesmas e as lembranças também e talvez Infelizmente isso seja tudo o que tenho no momento pra lembrar você....

Acredite, o tempo não resolve nada, o tempo apenas muda a ordem das coisas – é você sabe muito bem que é impossível viver só olhando pra frente. Todos nós somos formados de lembranças e sonhos, e o que nos diferencia são a maneira com que lidamos com eles.

De todas as palavras que eu já contei para o vento, essas são as que eu jamais quero que ele espalhe,
as que eu realmente me importo. Você é o o verso que eu nunca vou esquecer. Afinal, ainda me lembro de todas as vezes que eu consegui ver as estrelas, mas só com você eu sei que consegui toca-las, pelo menos por uma noite.



amoarquitetura.tumblr.comhttp://www.instagram.com/bialn
Compartilhe:
Pin ThisShare on TumblrShare on Google PlusEmail This
0 comentários

CINCO MÚSICAS PARA CONHECER HOJE MESMO



Foto: Reprodução/Tumblr

    Oieee, seus lindos! A gente fala muito por aqui de música pop, eletrônica, indie rock e MPB. Estávamos sentindo falta de folk no blog! Como nós amamos música boa – e vocês também, né? -, queremos variar as playlists e indicações sempre. E, para provar isso, fizemos uma listinha esperta com cinco músicas folk que você vai adorar. Vem e aperta o play!

  • I Will Follow You – RIVVRS

You caught my eye.
Pretended to look away.
I made up an excuse,
cause I needed something to say.
Começamos com “I Will Follow You”, do cantor Rivvrs, da Califórnia. A música tem uma pegada folk, mas também vários elementos de soul e pop, né? Gostosa de ouvir!
  • Back to You – Twin Forks

Follow the signs right back to you
Back to you, back to you
I know they wind right back to you
Back to you
O grupo de folk rock em atividade desde 2011 tem várias músicas bacanas, mas a gente ama “Back to You” por todo o conjunto da obra: sonoridade, os instrumentos ao fundo, a voz… ai! <3
  • Don’t Know Who I Am – Rebecca Roubion

Someone called 
Someone called 
Someone called 
I don’t know who I am at all
Adoro os estalinhos de dedo e o ritmo dessa aqui! Curiosidade: a versão gravada e esta, ao vivo, são praticamente idênticas. Ou seja, Rebeca Roubion é uma cantora maravilhosa meeesmo! <3
  • Fireflies – Colin & Caroline

You and that white t-shirt
You and that summer dress
I was hoping I could make you notice
Promise that I won’t forget
“Fireflies” é outra música bem legal que tem um clima aconchegante e inspirador. Colin e Caroline formam uma dupla talentosa que, além de ter suas músicas próprias, ainda faz covers incríveis de bandas como The Lumineers e MGMT, ou seja, vale a pena dar uma fuçada no canal deles!
  • Divine – Laura Marling

Hold tight stranger
I sense danger that wont show
Who holds the hand that holds the gun
You might never know
But when the note lingers
Sending shivers down my spine
I feel in my fingers
That I’m one with something divine
Esta música da Laura Marling deixa a gente bem relax. É perfeita para quando você quer ficar curtindo um som em casa, esfriando a cabeça e se esquecendo do mundo! Delícia! <3
E aí, curtiu as nossas indicações? Conhece outras músicas legais como estas pra indicar para a gente? É só dar a dica nos comentários!
Beijo seus lindos e até breve!

amoarquitetura.tumblr.comhttp://www.instagram.com/bialn
Compartilhe:
Pin ThisShare on TumblrShare on Google PlusEmail This
0 comentários

TESTANDO APLICATIVO LITERÁRIO


Imagem: Divulgação

Vocês já ouviram falar de um aplicativo chamado Book4you? Pois é, todo mundo já ouviu falar naquela história de que a gente nunca deve julgar um livro pela capa e, agora, essa ideia ganha uma força extra com o aplicativo. A novidade já ganhou o apelido de Tinder de Livros, é gratuito e dividido em listas.

Assim como no aplicativo de relacionamentos, o usuário pode dizer sim ou não para a pequena sinopse apresentada. Ao selecionar a categoria desejada, aparece uma sinopse de até 400 caracteres e você pode gostar (apertando o coração) ou não (apertando o ‘x’). Quando você aperta o coração, o aplicativo mostra a capa do livro e dá opções de compra para o s leitores. A convite do meu amigo Iures Wagmaker, eu testei o plicativo e gostei bastante. Confira abaixo a reportagem:



Aplicativo propõe nova experiência para amantes da literaturaCom a proposta de fazer com que o usuário se aproxime mais dos livros, o aplicativo Book4you promete fazer sucesso entre os amantes da literaturaIures WagmakerRedação Folha Vitória

A ideia principal é fazer com que as pessoas não julguem um livro pela capa
Foto: R7
Para quem busca uma paquera por meios tecnológicos, o Tinder é uma boa opção. O aplicativo permite que o usuário conecte-se com outras pessoas, avaliando as fotos e curtindo, ou não, os que despertarem interesse. Caso a curtida seja mútua, acontece o chamado "match", em que o aplicativo libera o bate papo para que os usuários se conheçam melhor.
Com uma ideia parecida, uma empresa paulista criou um aplicativo que está sendo apelidado de "Tinder Literário", oBook4you. Com a proposta de fazer com que o usuário se aproxime mais dos livros, o aplicativo promete fazer sucesso entre os amantes da literatura.
A ideia principal é fazer com que as pessoas não julguem um livro pela capa, e sim pelo conteúdo. De acordo com uma nota publicada na fanpage do aplicativo, no Facebook, quando alguém escolhe livros pela sinopse, paradigmas e preconceitos são quebrados.
"Isso não significa que o autor ou capa não sejam importantes, porém hoje, muitas vezes eles são fatores determinantes e o leitor deixa de conhecer muitos livros que poderia por causa disso", afirmam.
A funcionalidade do aplicativo é bem simples e semelhante ao Tinder. Ao fazer login, o usuário escolhe, entre as categorias, a que mais o interessar. Com isso, o site apresentará apenas a sinopse do livros e as opções para que o usuário aponte se gostou ou não do assunto apresentado.
Em caso afirmativo, o título, o autor e a capa da obra são revelados. Além disso, o aplicativo sugere opções de lojas virtuais que comercializam o livro. Se a sinopse não foi de interesse, basta clicar no ícone 'X' e uma nova opção será apresentada ao leitor. O site ainda permite que o usuário crie uma lista de leitura, com os títulos preferidos.
A pedido do Jornal Online Folha Vitória, alguns amantes da leitura testaram o aplicativo. A estudante Sheyla Rodrigues, que costuma ler até cinco livros por mês como meta pessoal, disse que o mais interessante é a curiosidade que acontece, após ler a sinopse. "Uma boa proposta. Nós lemos um pouco e fica aquela vontade de saber mais sobre o livro", conta.
A funcionária pública Mary Helen Oliveira também não conhecia o aplicativo, mas gostou muito. Ela, que já tem mais de 400 livros na biblioteca pessoal, disse que escolher um livro pela sinopse é uma ótima ideia. "Dá até para brincar de adivinhar de que livro se trata", afirma ela.
Ainda na nota postada na fanpage, os responsáveis explicam que o aplicativo está na versão de teste e, em breve, será lançado também de forma internacional. Por enquanto ele está disponível apenas para web. Conheça o Book4you


Conheça o Book4you e depois nos conta os livros que você marcou como queridinhos – ou não ;)

Beijo seus lindos e até breve!

amoarquitetura.tumblr.comhttp://www.instagram.com/bialn
Compartilhe:
Pin ThisShare on TumblrShare on Google PlusEmail This
0 comentários

MORRE GENE WILDER, A ESTRELA DE "A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATES"



Imagem: Divulgação

     Conhecido por interpretar um dos personagens mais carismáticos e icônicos do cinema norte americano, Gene Wilder ganhou fama mundialmente e mexeu com o imaginário de crianças e adultos ao dar vida ao excêntrico Willy Wonka no longa de Mel Stuart "A Fantástica Fábrica de Chocolates” (1971). Segundo informações passadas pela família à agência AP, o astro teria morrido no inicio do mês em decorrência de complicações de saúde causadas pelo mal de Alzheimer, mas só agora a família resolveu se pronunciar. 



Imagem: Divulgação

Apesar da saudade, o ator deixa para os fãs um legado precioso, com mais de 30 filmes. Grande nome da comédia americana, Gene ficou mais conhecido pela parceria com o roteirista, ator e diretor Mel Brooks nos clássicos, “Primavera para Hitler” (1967), “Banzé no Oeste” (1974) e “O Jovem Frankenstein” (1974) e claro, pela atuação na fantasia “A fantástica fábrica de chocolate” que até hoje encanta grandes e pequenos. A sua caracterização excêntrica como Willy Wonka no longa de Mel Stuart é até hoje lembrada como uma de suas performances mais marcantes. Não à toa, ele emplacou a 38ª posição na lista dos cem melhores personagens da História do cinema, publicada pela “Premiere Magazine”.



Outra parceria marcante se deu ao lado de Richard Pryor, com quem atuou em quatro filmes: “O Expresso de Chicago” (1976), “Loucos de dar nó” (1980), “Cegos, surdos e loucos” (1989) e “Um sem juízo, outro sem razão” (1991). Nos anos 1990, o ator chegou a fazer alguns filmes para a televisão, incluindo duas participações no seriado “Will & Grace”, em 2002 e 2003, pela qual venceu um Emmy.


amoarquitetura.tumblr.comhttp://www.instagram.com/bialn
Compartilhe:
Pin ThisShare on TumblrShare on Google PlusEmail This
0 comentários

SOBRE EXPECTATIVAS: LIGAR O FODA-SE E SER VOCÊ MESMO

     Entrei nos 30 anos com um pensamento único: a de que eu seria uma pessoa melhor. Não só melhor para os outros ou para o meio ambiente, mas principalmente para mim. Sabe, chega um momento da nossa vida que a gente cansa de abaixar a cabeça, de engolir sapos, de fazer algo por obrigação, de dar satisfação, de censurar nossa opinião, de muitas vezes em cima do muro para evitar a fadiga do desgaste. De viver em função do que as pessoas querem e esperam da gente, de nos definirmos a partir das expectativas alheias mesmo que a gente não perceba ou admita. Não deveria ser, mesmo, mas acontece. Comigo, com você, com seu vizinho ou com aquela pessoa que mora do outro lado do mundo.


Imagem: Internet

A gente cresce fazendo um auto-flagelamento a nossa coragem e amor próprio. Aprendemos que responder alguém é feio. Meninas aprendem que tem que se dar o valor, enquanto meninos aprendem o tempo todo que para ser "macho", tem que ser pegador. Crescemos lidando com os medos e frustrações daqueles que nos cercam, com os julgamentos dos coleguinhas de escola, principalmente se você não atender aos padrões que eles consideram como “certos”. Por outro lado, aprendemos que se olhar no espelho e se achar bonito é feio, que é coisa de “gente que se acha”. Crescemos o tempo inteiro achando que temos que ser perfeitos o tempo todo, que não podemos falhar, que precisamos necessariamente agradar todo mundo. Sem perceber, essas pequenas chicotadas diárias fazem com que a gente perca o brilho próprio, a vontade de viver, a nossa força interior.

Coincidência ou não, a um tempo atrás fui apresentada a esse vídeo de uma apresentação de Lizzie Velasquez, que ficou conhecida na Internet como “a mulher mais feia do mundo”, para o TEDx, uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo disseminar ideias que merecem ser espalhadas.
Lizzie sofre de uma síndrome genética que faz com que seu corpo não retenha tipo de gordura. De tão rara, existem apenas 3 registros de pessoas com esta síndrome em todo mundo. Tudo isso seria motivos suficientes para que ela se isolasse do mundo, certo? Errado. Lizzie transformou as ofensas e o bullying que sofreu durante a infância, adolescência e através da Internet em força para lutar, superar seus traumas e preconceito das pessoas. Provou o que todo mundo deveria saber: você não precisa ser linda ou ter um corpo estonteante para ser um humano incrível.

Convido você a tirar 15 minutinhos do seu dia para assistir o vídeo abaixo. Lencinhos e coração aberto são altamente recomendados:



Independente de padrões, aspectos físicos ou comportamentais, a história de Lizzy é um tapa na cara de todos aqueles que permitiram, ainda que inconscientemente, serem definidos pelos padrões e desejos externos, pela projeção do que as pessoas esperavam de você -inclusive na minha. E de todo mundo que precisa, de alguma forma, acordar para a vida real.


Pensem nisso com carinho, e até breve!

amoarquitetura.tumblr.comhttp://www.instagram.com/bialn
Compartilhe:
Pin ThisShare on TumblrShare on Google PlusEmail This
0 comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...